Gostou do Blog ? Seja um MEMBRO !!

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

O Irmão de Seu Marido


Anne Mather - O Irmão de Seu Marido



O preço da sedução:

Era possível Cassandra ter um filho, mesmo que ela ficasse casada por menos de 24 horas? O irmão de Enrique Montoya foi pego de surpresa.
Ele não podia esquecer que ele tentou impedir o casamento de curta duração entre Cassandra e seu irmão para seduzi-la para ele mesmo.

CAPÍTULO 1

Tinha chovido durante a noite e, quando Enrique veio à varanda, às seis da manhã, a brisa fê-lo estremecer. Era demasiado cedo para que o sol aquecesse.
Deveria estar ainda na cama, ou na cama de Sara, como a ela teria agradado, em vez de estar ali, às voltas com um assunto que só lhe causava amargura.
Tocou de leve o parapeito com os seus dedos longos. Deveria estar mais calor do que em Londres, pensou, sem se dar conta de que aí estava nublado e chovia mesmo que fosse Junho. Tinha-se sentido feliz ao apanhar o avião para voltar a casa, na Andaluzia.
Apenas para encontrar aquela carta...
Carregou-lhe o semblante. Não queria pensar mais naquilo. Estava a deixar que a ira lhe obscurecesse o bom senso. Enfurecia-o pensar que, se o seu pai não tivesse estado tão doente, ele próprio teria lido a carta. Tal não tinha acontecido porque Júlio de Montoya estava no hospital, em Sevilha, e a missiva tinha ficado por abrir em cima da sua secretária até Enrique a ter encontrado.
Deixou o olhar recair sobre a buganvília que, do solo, trepava pela fachada da casa. Enrique sempre havia pensado que o seu lar era o mais belo lugar da terra, mas naquela manhã era-lhe difícil afastar da mente todos os sentimentos desencontrados que lhe produzia a carta que jazia no chão, ao lado da cama. Entrou no seu quarto e nem sequer a olhou. Tinha-a lido pela enésima vez às três da madrugada, mas sentiu a tentação de apanhá-la do chão e lê-la de novo. No entanto, despiu-se e entrou no banho.
Tomou um duche frio para desanuviar a mente. Quando terminou, secou-se, pôs uma toalha em volta dos quadris e olhou-se ao espelho. A barba tinha-lhe crescido ligeiramente durante a noite e conferia-lhe uma expressão dura, pensou tristemente, enquanto passava a mão pelo queixo.
Tinha cabelo e olhos negros e a pele macilenta. Os seus traços eram muito vincados. A falta de sono havia-lhe acentuado as olheiras, e mesmo que muitas mulheres o achassem atraente, ele não considerava agradável aquele rosto hostil. Ainda que soubesse que aquilo era consequência do excesso de trabalho.
Tinha chegado de Londres na madrugada do dia anterior e passado toda a amanhã em reuniões esgotantes. Depois, Sara tinha querido que passassem a tarde juntos e continuar a desfrutar da sua companhia durante a noite. Ele declinara o convite, deixando-a desgostosa. No fim, tinha-se deitado depois das duas e não tinha conseguido dormir. Franziu o cenho quando se recordou que tinha de enfrentar o conteúdo daquele papel.
E rapidamente. Antes que o seu pai saísse do hospital e voltasse a casa, dali a uns dias. A sua mãe tinha-lhe contado por telefone que a operação havia sido um êxito e que, com os cuidados adequados e um pouco de sorte, Júlio de Montoya teria vários anos de vida normal à sua frente. Se não acontecesse nada de prejudicial que dificultasse a sua recuperação.
Enrique cerrou os dentes. Espalhou espuma pelo rosto e pegou na lâmina de barbear. Diabo! Que pretenderia aquela bruxa? E quem seria a criança que tinha escrito aquela mensagem, se é que realmente tinha sido uma criança? Não podia ser filho de António. Cassandra devia ter inventado a história toda. Resvalou-lhe a mão e a lâmina deslizou pela maçã do rosto, fazendo-lhe um corte. Soltou uma imprecação e limpou o sangue com uma toalha. Em seguida, enxaguou a cara com água fria e esperou que a ferida fechasse. O que lhe estaria a acontecer para que tudo aquilo lhe causasse tanta dor? Tinha que se controlar e depressa. Tinha-o conseguido outrora e consegui-lo-ia também naquele momento. Não tinha intenção alguma de permitir que aquela mulher lhe destroçasse a vida uma vez mais. Era a viúva de António, mas não mantinha relações com a família. Em absoluto.
Quando o corte deixou de sangrar, vestiu umas calças de algodão e uma camisa preta, calçou uns sapatos e penteou o cabelo úmido. Depois, apesar da resistência que sentia, apanhou a carta do chão e leu-a de novo.
Possivelmente, Cassandra tinha usado a mão esquerda para escrevê-la. Desse modo se explicaria a letra infantil. Adivinhava-se o esforço empregue para formar as letras. Poderia ter sido escrita por um menino de nove anos, mas uma vez que Enrique não aceitava o conteúdo da carta, tampouco aceitava a sua autenticidade.
Teve a tentação de rasgá-la em mil pedaços, mas não o fez. Não conseguia fazê-lo. Ainda que a morte prematura do seu irmão António tornasse impossível a existência de um sobrinho, Enrique experimentava uma espécie de curiosidade doentia a respeito do que haveria no fundo daquele assunto.
Até o papel da carta o ofendia. Era uma folha de linhas. Parecia que a tinham arrancado de um caderno de uma criança para dar a impressão de inocência.
Querido avô:
Tu não me conheces e a mamã diz que não queres, mas eu não acredito. Gostava que fôssemos amigos e por isso consegui que a mamã me levasse de férias a Espanha este ano. Chegaremos a doze de Junho e ficaremos em Punta del Lobo, na Pensão del Mar. Sei que fica na costa, mas não sei se está muito longe de Tuarega, mas de qualquer modo, poderias vir visitar-nos. Tenho a certeza de que a mamã gostaria de ver-te, mesmo que diga que não. Muitos beijos do teu neto, David de Montoya.
Enrique apertou os maxilares. Como é que se atrevera a dar ao filho o nome da sua família? Se é que existia realmente uma criança. Se existia, tinha de ser um filho ilegítimo que teria nascido depois da morte de António. E Enrique sabia que...
Aquele era um caminho por onde não ia aventurar-se. O que soubera ou não sobre Cassandra não era importante. A sua única preocupação era que o seu pai não chegasse a ver a carta, que não sofresse a dor de saber que uma vez mais Cassandra Scott de Montoya estava a tentar conseguir alguma coisa da sua família.
Amassou a folha e apertou a bola de papel com força. Não queria vê-la, mas tinha a sensação que, fizesse o que fizesse, não conseguiria esquecer o seu conteúdo. Esteve quase a atirá-la para o cesto dos papéis, mas pensou que alguém pudesse ter curiosidade de saber que papel era aquele e o lesse, pelo que o alisou e guardou entre as páginas da sua agenda. Aí, ninguém o encontraria.
No entanto, não tinha resolvido ainda o problema, pensou enquanto tomava café no terraço. Normalmente, aquela era a hora a que revia o trabalho que tinha feito no dia anterior e consultava os relatórios dos encarregados e dos capatazes. Era o substituto do seu pai e tinha sido recentemente nomeado director geral das empresas da família Montoya. Tomava muito a sério as suas responsabilidades, mas naquele dia não podia concentrar-se... Sabia que era quinze de Junho e que Cassandra, e possivelmente o seu filho, estariam a apenas sessenta quilómetros, em Punta del Lobo. Tal pensamento enfurecia-o. Perguntava a si mesmo se a criança já teria descoberto a que distância estava de Tuarega. Atrever-se-ia Cassandra a ir à herdade?



Um homem casado
Come running
Anne Mather
Coleção Sabrina, nº 207
Série
Romances Editora Abril, 1976
Os convidados riam, felizes, na festa de casamento. Apenas Elisa estava triste, com o coração apertado, sozinha num canto da casa, lutando para não chorar. E foi então que ele apareceu... Bastou um olhar para saber que aquele era o homem de sua vida, o homem que poderia levá-la ãs delícias do amor, ou deixá-la cair no poço do mais profundo desespero. Ele se aproximou, sorriu e tomou-a nos braços. Os beijos, as carícias, as promessas enlouqueceriam qualquer mulher! Mas Elisa não podia se entregar a essa doida paixão. Não podia, porque Matthew, o amor de sua vida, era casado!

A Farsa de Um Amor
Tidewater Seduction
Anne Mather
Coleção Sabrina Especial, nº 25
Série
Romances Nova Cultural, 1993
A Farsa de Um AmordeAnne Mather
Joana amara Cole Macallister com uma paixão devastadora. E acreditava que o sentimento dele fosse tão intenso quanto o seu. Mas o casamento desfez-se em meio a uma trama de suspeitas e acusações. Agora Cole voltara, e queria Jaona de volta. Para ela, porém, o que existira entre eles , no passado, fora definitivamente destruído...

BAIXAR
 

Aliança de Cristal
Circumstancial Evidence
Annette Broadrick
Coleção Sabrina, nº 438
Série
Romances Harlequin, 1984
Não, aquilo só podia ser uma brincadeira de mau gosto: um atraente desconhecido lhe entregava um bebê e a apresentava a todo mundo como sua esposa! Brincadeira ou capricho do destino, o experiente Rafe McCord acabou por envolver Ashley numa trama de paixão e desejo, levando-a primeiro a um casamento por conveniência e depois para sua cama. Mas, além do fogo que ela via arder nos olhos sedutoramente azuis, o que mais aquele homem poderia lhe oferecer a não ser lágrimas e desilusão?

DUAS VEZES AMOR ANNETTE BROADRICK

Duas vezes amor

What's a dad to do?
Annette Broadrick
Coleção Bianca Duas Historias, nº 662
Série
Romances Nova Cultural, 1996


Fume um charuto... fume dois!
Solteirão convicto, Craig Jamison jamais pensaraem assumir um compromisso para o resto da vida.Mas, ao reencontrar Tess Cassidy, amiga de infância, cedeu aos apelos da paixão e viveu uma noite de amor.
Para Craig era apenas uma noite... O destino, porém, lhe reservava uma surpresa... em dose dupla!






O voô do falcão
Hawk's Flight
Annette Broadrick
Coleção Momentos Intimos Super, nº 26
Série
Romances Nova Cultural, 1996
Vai dar tudo certo, querida. Não se preocupe, murmura o belo homem, debruçando-se sobre Paige e beijando-a de leve nos lábios. Perplexa, Paige pensa que deve estar sonhando, enquanto tenta inutilmente se soltar dos braços fortes e das coxas rijas que a imobilizam. Afinal, o que esta fazendo dentro de uma barraca, deitada seminua com um estranho, quando devia estar acordando em sua cama e se preparando para ir trabalhar?


ENTRE DOIS FOGOS



Entre Dois Fogos
Annette Broadrick
2º livro da série "Em um Rancho do Texas"


Resumo

 Encontraram ele na cama com a filha do senador!

Ainda que não se recordasse de nada, Jared Crenshaw estava completamente seguro de que entre ele  e Lindsey Russell não havia acontecido nada. Sabia que se tivesse sucumbido à paixão com aquela mulher ele se lembraria, por mais que estivesse com amnésia.  Apesar de se ter armado um terrível escândalo.
Sendo assim Jared se casou com Lindsey porque era  o que devia fazer. E quando estiveram juntos na cama,  Jared confirmou  que suas suspeitas eram certas:  nunca havia estado com aquela mulher porque ela nunca tinha estado com nenhum homem antes. Era evidente que haviam preparado-lhe uma armadilha… ainda que fosse uma armadilha maravilhosa.

        BAIXAR

CATIVOS DO PECADO ANNETTE BROADRICK


Cativos do pecado
Candlelight for two
Annette Broadrick
Coleção Momentos Intimos Extra Duas Historias, nº 92
Série Donovan-Sheldon
Romances Nova Cultural, 1990
Cativos do pecadodeAnnette Broadrick
Com o corpo incendiado por um desejo insano, Jessica Sheldon geme de prazer ante as casícias cada vez mais ousadas de Steve ,Donovan. Incapaz de controlar a excitação crescente, ela nem pensa em ouvir a voz da razão, que a censura no íntimo. Então não percebe a loucura do se deixar conduzir a uma cama de hotel, nua e delirante de volúpia, nos braços sedutores de um homem, que todos consideram seu irmão verdadeiro? Nada poderá deter a magia desse amor proibido!
BAIXAR


Noite Encantada
Strange Enchantment
Annette Broadrick
Coleção Bianca, nº 411
Série
Romances Nova Cultural, 1987
Noite EncantadadeAnnette Broadrick
Para Daniel, aquela mulher ao mesmo tempo sensual e inocente era apenas Beth, a meiga Beth que o fascinara a festa inteira. Mas o que importava que não se conhecessem? Seus corpos clamavam um pelo outro, como se o mesmo destino os unisse... Sem dar ouvidos à razão, que o mandava acautelar-se, ele se aproximou e a tomou nos braços, cheio de paixão: "Venha comigo, meu bem. Esta noite é nossa, quero ficar com você até o amanhecer".?
BAIXAR


Sob o signo da aventura
The Gemini Man
Annette Broadrick
Coleção Julia, nº 640
Série Max
Romances Nova Cultural, 1990
EXCITAÇÃO E DESAFIO CONSTANTES PARA MANTER ACESA A CHAMA DO AMOR. CONHECER JOEL KRAMER FEZ MELISSA ENTENDER QUE SUA VIDA ERA UM TÉDIO! 
Sob o signo da aventuradeAnnette Broadrick''Minha querida, você tem as pernas mais incríveis que eu já vi, olhos que perseguem meu sono, e um sorriso que me faz querer entrar em sérios problemas.'' Com esta declaração, Joel Kramer fez a autoconfiança de Melissa subir às alturas. Embora quisesse atirar-se nos braços dele e saciar a sede de amor que queimava seu corpo, Melissa conteve-se, pois Joel era um aventureiro que mudava de cidade tanto quanto de amor!
BAIXAR


O fogo do teu corpo
Hunter's Prey
Annette Broadrick
Coleção Bianca, nº 290
Série Men on a Mission
Romances Nova Cultural, 1984
O fogo do teu corpodeAnnette Broadrick
"Kristi, preciso saber se fui o único homem da sua vida!" No silêncio do seu quarto, Kristi se desespera: "Deus! O que devo fazer?" Havia se mudado para Nova York disposta a esquecer o passado e tornar uma modelo famosa. Conseguira! Então, por que ainda pensava em voltar para o Texas? Jason! Só podia ser por causa de Jason, o fazendeiro rude e viril que tão bem lhe mostrou o fogo da paixão, do prazer... Voltaria, sim. Mas somente para lhe dizer o que ele tanto desejava saber!
BAIXAR


Hotel de Ilusões
Provocative Peril
Annette Broadrick
Coleção Julia, nº 410
Série
Romances Nova Cultural, 1985
"Carolyn.." O nome pronunciado num murmúrio saiu abafado de encontro aos lábios. A boca de Cky a  impediu de qualquer resposta e, juntos, deixaram-se envolver pelo frémito da paixão, A urgência do beijo dominava-os por completo. Seria amor o que ela sentia? Poderia suportar os dois meses de separação que ele lhe pedira? Como viver apenas para aquele instante de felicidade?

BAIXAR LIVRO: A ULTIMA MUSICA (DOWNLOAD PDF)








Aos 17 anos, Verônica Miller, Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo quando seus pais se divorciam e seu pai decide se mudar para a praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que Ronnie e seus irmãos iriam passar as férias de verão com ele na Carolina do Norte. Seu pai, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de reaproximação do pai e ameaça voltar para Nova York antes de o verão acabar. É quando ela conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai ‘baixando a guarda’, apaixona-se por ele, abrindo-se aos poucos para uma experiência que lhe proporcionará felicidade e dor.

BAIXAR LIVRO: DIARIO DE UMA PAIXAO (DOWNLOAD PDF)




LIVRO: DIARIO DE UMA PAIXAO - Autor: NICHOLAS SPARKS


Numa clínica geriátrica, Duke, um dos internos que relativamente está bem, lê para uma interna (com um quadro mais grave) a história de Allie Hamilton (Rachel McAdams) e Noah Calhoun (Ryan Gosling), dois jovens enamorados que em 1940 se conheceram num parque de diversões.


Este livro retrata uma rara e bela relação que resistiu ao tempo e as provações impostas pela vida. O autor se consagra nesta história clássica ao retratar de uma maneira excepcional a mais importante das emoções que nos mantém. Com mais de 12 milhões de cópias vendidas e uma adaptação para o cinema, este livro emocionou as pessoas ao redor do mundo e já foi traduzido para mais de 20 línguas.

BAIXAR LIVRO


O DIÁRIO DE BRIGET JONES LIVRO DE Helen Fielding


video




Bridget Jones (Renée Zellweger) é uma mulher de 32 anos que, em pleno Ano Novo, decide que já está mais do que na hora do que tomar o controle de sua própria vida e também começar a escrever um diário. Com isso, Bridget começa a escrever o mais provocativo, erótico e histérico livro que já esteve na cabeceira de sua cama, onde ela poderá também colocar as suas opiniões sobre os mais diversos assuntos de sua nova vida.

BAIXAR LIVRO
_____________________________________________________________


DIÁRIO DE BRIGET JONES 2           NO LIMITE DA RAZÃO









Bridget Jones (Renée Zellweger) está namorando firme Mark Darcy (Colin Firth) há 6 semanas. O que deveria ser um sonho se transforma em dúvidas e incertezas quando ela passa a questionar o que deve fazer para manter o homem de seus sonhos ao seu lado. A situação fica ainda pior após a contratação da nova colega de trabalho de Mark, de quem Bridget morre de ciúmes, e o reaparecimento de Daniel Cleaver (Hugh Grant), seu ex-chefe mulherengo, que volta a assediá-la

BAIXAR LIVRO

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O Príncipe e a Plebéia - Tuca Hasserman


O Príncipe e a Plebéia - Tuca Hasserman

Protagonistas: Sarah Baker e Neyah Faraj

Sonho De Mil e Uma Noites de Verão


Para encontrar seu irmão, de quem foi separada na infância, Sarah lançara mão de certas habilidades que desnvolveu e que poucas mulheres possuem. Mas ela não imagina que está prestes a conhecer um homem... não um homem qualquer e sim um sheik de verdade... e que usará suas habilidades para salvar a vida dele num luxuoso palácio numa longínqua ilha do Oriente Médio... Preocupado com sua irmã que fugiu do palácio, com a iminente rebelião por parte de uma facção de fanáticos religiosos em Nakabir e com os preparativos para seu casamento, a última coisa que Neyah Faraj precisava era descobrir-se apaixonado por outra mulher! Mas é impossível ignorar o desejo que sentio por Sarah Baker, uma mulher linda e intrigante, disposta a correr riscos para proteger o palácio e a família dele... e a paixão irresistível que inflama seus corações!

DESAFIO IRRESISTÍVEL - GAYLE CALLEN


Londres, 1845 Um pacto perigoso
Grace Banbury está indignada. Sua própria mãe a ofereceu como pagamento para o cavalheiro que ganhasse um arriscado jogo de cartas. E agora, o vencedor está pronto para reivindicar seu prêmio. Grace, porém, tem outros planos...
Membro de uma família propensa a escândalos, Daniel Throckmorten não se interessa por moças virgens e recatadas. Mas é impossível negar a atração que a bela Grace lhe desperta, e mais ainda recusar a irresistível aposta que ela lhe propõe: que ele faça o que puder para seduzi-la, enquanto ela fará de tudo para resistir.
Se for bem-sucedida, Grace terá dinheiro suficiente para garantir seu futuro. Se Daniel for o vencedor, Grace será dele.
Daniel nunca se sentiu tão tentado, nem tão determinado a ganhar uma aposta...

terça-feira, 28 de agosto de 2012

MARIDO INVISIVEL

Tammy e Eric eram estranhos que tentavam evitar seus passados ​​sobre os seus próprios casamentos, confrontando seus demônios. Tammy foi deixada pelo namorado da faculdade, porque ela era muito ‘escura’ para se casar. Eric ficou sem sua noiva no altar... três anos consecutivos. Mas sua escolha para se apoiar um no outro em vez de só se manifestar em um casamento rapidinho. Com problemas familiares, relacionamentos passados, e as suas próprias dúvidas turvam seu futuro juntos, Tammy quebra primeiro. Mas Eric não pode agarrar a relação frágil por si mesmo. Tammy vai ser capaz de lutar por seu amor crescer também?

Um adorável Tirano
Lucifer angel
Violet Winspear
Coleção Sabrina, nº 53
Série
Romances Editora Abril, 1965
Esta é a história de Fay e de sua surpreendente aventura em Hollywood, com todo o glamour e a sofisticação do mundo dos astros e estrelas do cinema. Ela era uma jovem enfermeira, ingénua e inexperiente, quando conheceu Lew Marsh, um famoso diretor de cinema, e aceitou casar-se com ele. Pelas mãos de Lew, ingressou naquele mundo fascinante, acreditando que seria feliz, até descobrir que ele não passava de um monstro. Hollywood transformou-se então num pesadelo, do qual ela precisava fugir, de qualquer jeito, porque Lew Marsh não a amava, procurava nela apenas uma companhia. O que Lew faria se soubesse que Fay esperava um filho dele?


CAPÍTULO I

Fay olhava pensativa para a aliança tão nova em seu dedo: um anel sofisticado, moldado em platina, com uma fileira de pequenos diamantes a volta. O sol de outono dançava nas pedras, cujo brilho faiscante a enchia mais de pânico que de prazer.
O anel era a marca que dizia que ela agora era propriedade de Lew Marsh. O elo que a prendia a ele!
Olhou de esguelha para o marido, sentado à direção, dirigindo o possante carro negro pelos meandros do congestionamento da estrada californiana.
Estamos quietos demais, ela pensou. Acabamos de nos casar, devíamos pelo menos estar sorrindo!
- Quando chegaremos à cabana, Lew? - perguntou. Ele havia sugerido passarem a lua-de-mel em sua cabana nas colinas de Serena, e ela tinha concordado. Mas, ao falar, sentia a boca seca, como se não tivesse dito uma palavra durante semanas. Como se não tivesse dito nada, quando, ainda há pouco, havia dito, "Sim"!
De repente, sentiu medo. Um medo paralisante, que percorreu seu corpo como uma onda de frio. Por que havia se casado com ele? Tinha sido um erro. Nunca seriam felizes. Olhou para ele, tão silencioso, tão voltado para dentro de si. Sentiu-se de repente desesperada, quase chorando. Por que é que ele se casara com ela, se não senha alegria por isso, nem contentamento nem nada?
Ele então virou-se para ela. Chegaremos lá pelas oito - disse. - Você quer ir para a cabana, não quer? Tenho certeza de que não estará cheia de aranhas ou úmida de mofo. - Riu, aquele sorriso levemente zombeteiro, que levantava um canto de sua boca bem desenhada e elevava sua sobrancelha com um jeito irônico. - É de fato um belo lugar. Tem até um banheiro, apesar de eu ter que admitir que a água é aquecida em fogão a óleo.
- Parece ótimo - disse ela.
- Você faz com que isso soe horrível - ele reprovou. - O que está havendo?
- Nada.
- Ora, venha, alguma coisa está errada. Você está parecendo um pequeno fantasma. Será que já está cansada de ser casada?
- É claro que não! - Girava o belo anel em volta do dedo. Sentia que ele estava pesado e estranho, os diamantes brilhando e dançando, e ela desejando, oh!, desejando não sentir aquela vontade de chorar.
- Aposto que sei o que há com você - disse Lew. - Está com fome. Aposto dez contra um que tudo o que você tomou, desde cedo, foi só um cafezinho. 
- É, eu não estava com muita fome. 
- Eu sabia!No primeiro restaurante decente que aparecer vamos parar e fazer uma refeição. Você vai se sentir ótima, querida, logo que tiver comido alguma coisa. - Sorriu para ela e concentrou-se em dirigir.
Fay acomodou-se melhor, afastando a idéia de chorar. Não tinha jeito de voltar agora. Estava irremediavelmente casada, e com Lew Marsh.
Lew Marsh - um nome ligado ao mundo do cinema - que, apesar de ter só trinta e quatro anos, já tinha dirigido diversos filmes de sucesso. Lew Marsh, que rapidamente subia a precária escada da fama em Hollywood, a escolhera para acompanhá-lo, ainda que não por amor, não por amor!
Quando ele havia se declarado a ela, dissera claramente que queria se casar porque estava cansado de viver sozinho.
- E vai funcionar, se você não me ama? - ela perguntara. 
- Amor! - Ele havia rido desdenhosamente. - Será que eu devo contar o que é o amor, meu bem? É uma palavra linda, linda, que se escreve nos cartões do Dia dos Namorados, um ingrediente que se mistura às canções populares, uma brisa que está ali num momento e logo depois desaparece. Meu bem, não me peça belas palavras, que eu não sou do tipo. Aceite o que posso dar, minha admiração e minha apreciação; será que não são emoções suficientemente boas e fortes para você?
E porque parecia um milagre que ele a tivesse querido de qualquer maneira, ela aceitara, como um pequeno e frágil pássaro, as migalhas de consolo que ele oferecia. A admiração, na qual ela mal podia acreditar, pois não era uma pessoa sofisticada. Sua apreciação, que para ele significava gostar dela porque ela não atrapalhava; ele podia com certeza se esquecer dela quando quisesse, sabendo que ela não iria reclamar, sabendo que ela iria, bem quieta, encontrar algo com que se distrair, até que ele quisesse chamá-la novamente.
Ela o amava, é claro. Tinha se apaixonado por ele desde o primeiro sorriso que ele lhe dera.
Conheceram-se na casa da avó dele, onde Fay estava tratando da irascível e muito rica sra. Marsh.
Fay, que era inglesa, tinha vindo para a América dois anos antes, quando sua mãe, viúva, morrera. Tinha vindo como atendente de enfermagem e resolvera ficar e tornar-se uma enfermeira registrada. Esse trabalho, que ela achava muito mais interessante do que servir em hospitais, a levara a conhecer diversos lares e diversas pessoas. E, desde o primeiro dia em Laurel Bay, tinha ficado encantada e intrigada com a majestosa irascibilidade da velha sra. Marsh e a beleza um tanto melancólica de sua neta, DeI Ia, que vivia com ela.
Essas pessoas eram diferentes e, apesar de Fay não ser presunçosa, não podia deixar de apreciar o fato de sra. Marsh ser a mulher mais rica de Casa Roche e do seu neto, irmão de Della, ser um conhecido diretor de cinema.
Então, numa tarde, ele chegou. A velha sra. Marsh ficou ao mesmo tempo azeda e contente que ele tivesse perdido tempo em vir de Hollywood até lá, só por causa de sua úlcera gástrica, até que ele a informou que, na verdade, tinha vindo para Casa Roche por causa de um assunto de cinema e que não tinha nem idéia de que ela estivesse doente. O descuido com que disse isso, mesmo diante de Fay, mostrou que havia muito pouca afeição em sua atitude com relação à avó, apesar de ter sido criado por ela, bem como sua irmã.



A noiva Raptada


A noiva Raptada
(Nine-to-five bride)
Trisha David

Arrebatada do altar!
A noiva tinha tudo a ganhar com o casamento. O noivo herdaria uma fortuna se se casasse antes de seu trigésimo aniversário. Então, por quê, no dia da cerimônia, o fotógrafo raptou a noiva?
Manter Bethany presa durante duas semanas, até o aniversário de Peter, o noivo, seria suficiente. Assim, Bruce fingiu ser o fotógrafo, e foi fácil raptar a noiva. Só não imaginava que Bethany roubaria seu coração!

CAPITULO I

— Deus do céu, Bethany, você deveria ver o fotógrafo! Parece um caubói, e é lindo de morrer! — Geórgia Gallagher, de catorze anos de idade, apareceu na porta e parou, estupefata, diante de Bethany, esquecendo-se por completo do fotógrafo. — Você está maravilhosa!
— Estou? — Bethany se olhou no espelho, admirada. Sofrera uma grande transformação, sem dúvida. Bem, se Geórgia a achara fabulosa, então fizera um bom trabalho. Era a noiva que Peter queria. Cumprira sua parte no ne-gócio, e o único problema era...
— Sinto-me tão tola, Geórgia! Pareço uma boneca, com todos esses babados e essas saias fofas.
— Nada disso, Bethany. Bem, talvez fique melhor de jeans, mas não seria o caso hoje, não é?
Bethany sorriu, confiando na sinceridade da garota, que se aproximou, deu um forte abraço na prima e se afastou, para admirá-la a distância.
— Bethany, senti saudade de você.
— Eu também, querida.
— Mas não o suficiente para uma visita, não é?
— Você sabe que não tenho condições de vir à cidade com frequência, Geórgia.
A menina franziu o cenho, foi até a janela do hotel e olhou para fora. Uma balsa saía do terminal e movia-se devagar, deixando um rastro esbranquiçado nas águas tranquilas da baía de Sydney.
— Bethany, mamãe sempre disse que você não vinhapara casa porque não suporta Hilda e Peter. E mamãe esta certa. Peter pode ser nosso primo mas você sabe que ele é um cretino. Por quê, santo Deus está se casando com ele se tenho certeza de que pensa como eu?
— Geórgia...
— Bem, mamãe também diz que você tem idade suficiente para saber o que faz, mas... Não consigo entender. Peter é bom de cama ou alguma coisa desse tipo?
— Geórgia!
A garota ficou vermelha, parou de falar e piscou ao ouvir a voz da tia, vinda da sala de visitas. Hilda era irmã da mãe de Geórgia e da mãe de Bethany. Os pais de Bethany haviam morrido em um acidente de carro, e ela fora criada por Hilda.
— Bethany! — Não havia como ignorar aquela voz autoritária.
— Ah, tinha esquecido, Bethany! — Geórgia suspirou. — A terrível Hilda me incumbiu de dizer-lhe que o fotógrafo está esperando. Vale a pena dar uma olhadinha nele. E melhor que Peter. Venha ver, Bethany. Olhe!
Bethany deu de ombros. A tia podia esperar um pouco. Além disso, Geórgia começara a apreciar o sexo oposto, e seus comentários faziam-na rir. E se havia alguma coisa que Bethany precisava nesse dia era rir.
O rapaz em questão estava curvado sobre a bagagem, no porta-malas de uma Mercedes estacionada no jardim do hotel, e tudo o que Bethany pôde ver foram pernas longas e muito, muito másculas. Vestia calça de algodão, camisa de mangas curtas e um chapéu de abas largas. Quem seria aquele homem?




Coração Aventureiro
WALK ON THE WILD SIDE
Natalie Anderson
Uma tarde louca na praia... 
Ter um caso pecaminoso com o ardente campeão de snowboard Jack Greene não é um comportamento normal para Kelsi Reid... Mas uma simples olhadela indecente de Jack faz com que Kelsi mande para o espaço todo o seu juízo (junto com suas roupas!). Afinal, quem melhor do que um atleta premiado por suas façanhas nas ondas e na cama para enlouquecer uma mulher?... Depois de uma noite incrível, Kelsi desaba ao descobrir uma terrível surpresa: ela terá um bebê. Porém, Kelsi e Jack não poderiam ser uma combinação pior: ele não passa de um caso passageiro, enquanto Kelsi anseia estabilidade. Seria possível manter os pés no chão depois de conhecer alguém capaz de colocar sua vida de cabeça para baixo? 


Uma Nova Chance para o Amor
Best Man's Conquest
Michelle Celmer

Ele podia ser o padrinho do casamento, mas Dillon Marshall, magnata do petróleo, não precisava ser bonzinho com os demais convidados. E muito menos com uma convidada em particular: sua ex-mulher, Ivy Madison. Embora tivessem se separado em circunstâncias bem menos que amigáveis, ela ainda era uma tentação. Assim, ele arquitetou um plano para esquecê-la de uma vez por todas: seduzi-la novamente... e abandoná-la..
CAPÍTULO UM

Seu marido anda cercando você e dizendo querer voltar? Ele acha que pode convencê-la a aceitá-lo novamente em sua vida? Não caia nessa! Repita comigo: os homens não mudam. 
— trecho de O Guia Moderno da Mulher Divorciada (A Alegria de Permanecer Solteira)

Ivy Madison não era uma pessoa violenta, mas quando o homem "surpresa" do qual vinha ouvindo falar há três meses — aquele parecido com seu miliardário ex-marido — desceu da limusine, começou a montar um plano miliardário para matar a prima Deidre.
Não, não podia ser ele.
Blake, o noivo de Deidre, supostamente estava no aeroporto buscando o padrinho de casamento. Não havia chance de a surpresa planejada por Deidre, o misterioso padrinho por quem Ivy se apaixonaria, ser Dillon Marshall! Não havia a menor chance de Deidre supor que ela ficaria no altar, muito menos que passaria uma semana antes da cerimônia na vila mexicana, com o maior erro cometido na vida e do qual escapara.
Ou supunha?
Talvez a surpresa fosse o padrinho ser parecido com Dillon. É, devia ser isso. Dariam boas risadas, Ivy relaxaria e aproveitaria as primeiras férias de verdade desde o lançamento de seu livro.
Uma daquelas estranhas e esquisitas coincidências.
O homem que não podia ser o seu ex tirou os óculos ray-ban, revelando um par de familiares olhos azul-acinzentados, sedutores, de longos cílios. Olhos capazes de fazê-la se desmanchar com uma simples olhada, reduzir seus joelhos a gelatina e os miolos a ovos mexidos.
Ai, m...
Foi tomada por uma explosão de emoções, com a velocidade de uma tempestade tropical, embaralhando-lhe os neurônios e dando nós em sua garganta.
Saiu da janela e fitou a prima, buscando uma explicação. Uma garantia de que aquele homem não fosse quem parecia ser.
Deidre, com olhar culpado, pronunciou uma única palavra:
— Surpresa! Ah, não.
O coração de Ivy batia tão forte que parecia um tambor. Os joelhos pareciam prestes a ceder e o bagel que comera no café-da-manhã dava a impressão de querer sair pela boca. Isso não podia estar acontecendo. Havia uma ótima razão para ter passado a última década tentando evitar Dillon.
Tonta, sentou-se no sofá. Olhou pela janela e viu os homens retirando a bagagem de Dillon do porta-malas. Em breve entrariam. Deidre se sentou do outro lado do sofá, longe o bastante para evitar, com sorte, um soco.
— Sei que provavelmente vai querer me matar, mas posso explicar.
Ah, isso mesmo, definitivamente precisava morrer. Uma morte lenta e sofrida. Devorada por abelhas africanas ou sugada por um milhão de sanguessugas.
— Deidre, o que você fez?
— Tenho uma ótima explicação.
Não havia ótimas explicações. E a Ivy só restava uma opção. Juntar todas as suas coisas, fugir pelos fundos e pegar o próximo voo para o Texas.
Fez uma lista mental de seus pertences e tentou calcular quanto tempo levaria para enfiar tudo na mala.
Ah, pro diabo com as roupas. Tinha muito mais em casa. Só precisava do laptop e da bolsa. Podia pegar os dois e sair pela porta dos fundos em dois minutos. Dillon não poderia... A não ser que...
Ah, não, não era possível.
— É uma surpresa para ele também?
Deidre mordeu o lábio superior, abaixou os olhos e Ivy sentiu o bagel subindo pela garganta.
— Deidre, queridinha, diga que ele não sabe que estou aqui. A cor sumiu do rosto.
— Deidre?
— Ele sabe.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012


Palavras ao Vento
Moth to the flame
Sara Craven
Coleção Sabrina, nº 106
Série
Romances Editora Abril, 1979
Juliet tinha idade suficiente para saber que com fogo não se brinca. Mesmo assim, acabou se metendo na maior encrenca de sua vida. Bem feito! Quem mandou ir até a Itália socorrer Jan, sua irmã mais nova? Quem mandou ter a ousadia de mentir a Santino Vallone, fazendo-se passar pela irmã, só para dar tempo a Jan de se casar com Mário, o irmão de Santino? Agora tinha de aguentar os maus-tratos daquele siciliano feroz, que se achava no direito de mantê-la prisioneira em sua casa  e de compartilhar sua cama. Aquilo era um perigo! E o pior é que Juliet estava cada vez mais desejosa dos beijos acalorados de Santino..


domingo, 26 de agosto de 2012


Ambição de mulher
Burning Inheritance
Anne Mather
Coleção Sabrina, nº 504
Série
Romances Nova Cultural, 1987
Ambição de mulherdeAnne Mather
"Não, Alex! Não podemos trair Chris!" Como se não a tivesse ouvido, Alex procurou-lhe os lábios. Isabel ainda tentou afastá-lo, mas aos poucos foi cedendo, até se render por completo. Alex tinha perdido o senso dos limites. Nada mais o deteria. Apenas a sensação do proibido permanecia, excitando-o ainda mais. Como Isabel podia amar Chris, se correspondia tão ardentemente aos beijos de Alex e suspirava de desejo quando suas carícias se tornavam mais e mais íntimas?
BAIXAR


Rede de Mentiras
The Tycoon's bride
Michelle Reid
Coleção Momentos Intimos Novo, nº 95
Série Greek Tycoons
Romances Nova Cultural, 2000
Claire tinha ficado órfã, sem herança, desempregada e responsável por cuidar da meio-irmã, que ainda era um bebê. Mas a vida dela mudou ao ser atropelada por um grego estranho que começou a dar ordens na sua vida - e chegou ao ponto de propor casamento, para o próprio bem delas. No entanto, a noiva rejeitada de Andreas, a pressão da situação da família e boatos começam a mostrar a Claire de que havia muito mais coisas no casamento dela do que ela poderia imaginar... E no final das contas, poderia ter motivos de sobras para desconfiar dos interesses de Andreas...


sábado, 25 de agosto de 2012

A mulher e o sonho

Girl in a Golden Bed
Anne Weale
Coleção Julia, nº 399
Série Castle
Romances Nova Cultural, 1985
AFEIÇÃO E TERNURA ERAM POUCO PARA QUEM ANSIAVA PELO AMOR PRESA PELO AMOR IMPOSSÍVEL,DAVID NÃO CONSEGUIA ENTREGAR SEU CORAÇÃO.
No delicioso  refúgio do sono, Liz escapava da solidão. Sonhando,sentiu a presença de um homem,mãos fortes escorregando por seu corpo, incendiando-a de desejo. A fantasia ia se tronando tão real que a consciência acabou trazendo-a à tona de realidade. Ofegante, abriu os olhos e viu um loiro, nu sob os lençóis!Ela reagiu ao choque com um movimento brusco, e o estranho também despertou. Confuso, igualmente embaraçado.Pensava ter Bethany nos braços, a mulher que há anos tentava conquistar!CONTINUAÇÃO DO LIVRO DA  ITÁLIA COM AMOR



A ILHA DAS ORQUÍDEAS

Night Heat
Anne Mather
Coleção Sabrina, nº 493
Série
Romances Nova Cultural, 1987
´Você me quer, Sara, do mesmo jeito que eu a quero. Dizendo isso, Lincoln apertou-a nos braços, esquecido de que não a chamara ao quarto para fazer amor com ela. Agora sabia que precisava dela como do ar que respirava, desejava-a com loucura. Mas aquela mulher delicada e linda parecia ceder apenas a um impulso dos sentidos. Estaria ela apaixonada por outro homem? Pouco importava, agora ela era sua e de mais ninguém!

Download    BAIXAR

Visão do Paraíso

an fron the Kimberleys,
Margaret Pargeter
Coleção Julia, nº 227
Série
Romances Editora Abril, 1982
Quando Kim chegou naquela fazenda da Austrália, pensou que estivesse diante de uma visão do paraíso. Os campos eram verdes, o gado pastava, tranquilo, e havia ainda Garrick Lang, com seu ar selvagem e o jeito insolente, parecendo um autêntico vaqueiro do velho oeste. Logo ela descobriria, porém, que aquele lugar poderia ser um inferno. E tudo por causa de Garrick, que a tratava como uma aventureira, insistindo que ela estava ali apenas para conquistá-lo e garantir seu futuro, já que ele era um fazendeiro rico e poderoso. Kim sabia que Garrick tinha várias provas contra ela, mas mesmo assim queria mostrar que era inocente e o amava. Como fazê-lo acreditar nela?




CORAÇÃO SELVAGEM 
Lindsay McKenna

Um encontro mágico... Um homem para não se esquecer!
Dakota, 1825.
Serena Rogan tinha saído da Irlanda em busca de um novo sonho na América. Mas como lavadeira num campo de mineração, ela só encontrou escravidão e sofrimento. Até que, arriscando a vida para salvar um grupo de mulheres sioux, ela entrou em um mundo cheio de amor, respeito e de... Lobo Negro.
Curandeiro lakota, Lobo Negro sonhava com o dia em que Serena, a mulher de cabelos vermelhos, deixasse de temê-lo. Estava determinado a provar-lhe que um homem podia ser tanto amigo quanto amante!



A Montanha dos Mackenzie
Mackenzie's Mountain
Linda Howard
Coleção Rainhas do Romance, nº 2
Série The Mackenzies
Romances Harlequin, 1989
Mary Elizabeth Porter está decidida a convencer o jovem Joe Mackenzie a voltar para a escola. Mas Joe e seu pai, Wolf Mackenzie, sofrem o preconceito dos habitantes de Ruth por serem metade índios e metade brancos. Agora, Mary sabe que também terá de amaciar o coração amargurado de Wolf e ensiná-lo a maior de todas as lições da vida: a capacidade de amar e de se deixar ser amado.
BAIXAR



Emily French - Captura



DOIS MUNDOS... UM SÓ CORAÇÃO!
Jeanne de la Roque.
Linda. Jovem. Indefesa.
Os índios a chamavam de Pequena Tartaruga.
De cabelos flamejantes, irrequieta, Jeanne jurou lutar contra seu odiado captor até o fim. Mas entre os lagos e as florestas, ela aprendeu a admirar o selvagem esplendor de Águia Negra e a descobrir os desejos do próprio coração.
Águia Negra.
Assustador. Valente. Poderoso.
Atraído pela coragem de Jeanne, o orgulhoso guerreiro poupou-lhe a vida. Seu destino fora previsto numa visão secreta em que aparecia a filha pálida da Lua. Porém, o clamor do sangue nas veias só seria aplacado quando Jeanne fosse totalmente sua. 

BAIXAR       BAIXAR

PRATA E AÇO


SUSAN AMARILLAS
Território de Montana, 1879

Dois mundos... uma paixão!



Alex Moreau, mestiço, foi escolhido para ser instruído e assim defender os interesses de sua tribo no mundo dos brancos... no governo dos brancos. Ele se aprimorou em conhecer as regras do jogo político. Homem de negócios e influente em Washington, Moreau conhece os caminhos para manter o tratado indígena de 1868 através do lobby partidário. E assim vinha fazendo com perfeição até se deparar com Mary Clancy...
Um livro bom que vale a leitura.


Alex Moreau impunha respeito tanto no selvagem Estado de Montana quanto nas arenas políticas de Washington. Mas quando Mary Clancy apareceu na capital, pronta para lutar, a vida de Alex tornou-se um caos. Ali estava uma mulher que fazia seu sangue ferver. E cujo coração ecoava seu desejo de homem!

Mary queria salvar sua cidadezinha com a construção de uma ferrovia através do território indígena. Só que Alex, líder dos índios Crow, era mais fascinante que Satã. Quando ele a tomava nos braços, Mary sabia que a batalha já estava perdida... 

AMOR INDECISO


Dois irmãos igualmente atraentes, igualmente apaixonados. 
Por qual dos dois se decidir?

Lanna Marshall, mulher de beleza suave e paixões comedidas, não estava preparada para enfrentar tamanho dilema. 
Ela teria que escolher entre dois irmãos que se odiavam  e entre dois estilos de vida. 

Foi Chad, o filho branco quem primeiro conquistou Lanna com o seu charme, mas uma atração sensual inexorável arrastou-a para o irmão de pele cor de cobre  o homem chamado Falcão.
Falcão, filho mestiço de uma índia navajo e especulador de terras que comprou todo o Arizona, hectare por hectare... 
Falcão, um homem tão agressivo quanto às montanhas rochosas de sua terra natal, mas em cujos olhos brilhava a suavidade misteriosa dos navajos... 
Dividido entre dois mundos, Falcão nunca pôde atingir a tranqüilidade por que tanto ansiava.
Mas em Lanna ele encontrou a esperança de uma vida feliz  e uma fome de amor tão intensa quanto à dele. 
Através da paixão de Lanna, Falcão iria conseguir finalmente integrar as tradições de sua raça ao mundo de hoje e viver sem temores.

Capítulo Um

A terra estendia-se tão longe quanto a imaginação, listrada de arroios e coroada de planaltos escarpados e montes isolados.
Cedros e pinheiros escureciam as encostas enquanto salva e grama espalhavam-se pelo chão do platô vazio.
Acima, os vestígios de fumaça do rastro de um jato deixaram uma comprida faixa branca no céu azul brilhante sobre a Reserva índia Navajo.
Seus limites abarcavam quatro estados — Arizona, Novo México, Utah e Colorado — compreendendo uma área maior do que o tamanho conjunto de Connecticut, Massachusetts e New Hampshire.
Na extremidade sul de sua fronteira no Arizona, havia um canyon esculpido na massa de arenito carmesim.
Um gigantesco choupo erguia-se, seus galhos do topo esforçando-se por alcançar a margem.
A grossura de suas folhas escondia a abertura de uma caverna aberta na face rochosa do muro.
A caverna estava vazia agora, abandonada há muito pelos antepassados que uma vez a consideraram um santuário, deixando atrás de si pontos de apoio para os pés esculpidos no muro.


 PEDAÇOS DO CÉU

Pieces of Sky
Marianne Willman

No Oeste hostil, a paixão impossível entre um guerreiro indígena e uma mulher branca.



Surgido em meio à tempestade, Raio Prateado trazia na pele as tintas coloridas que denunciavam a selvageria do guerreiro comanche. Na fazenda isolada, Norah recuou, em pânico. Estava diante de um bárbaro que lhe lançava olhares que oscilavam entre a volúpia e o desejo de vingança. Ele viera disposto a submetê-la a seus caprichos de homem para vingar o sofrido povo indígena do Arizona e seu maior prazer seria arrancar gemidos de prazer da mulher de seu maior inimigo!
UMA HUMILHAÇÃO A QUE NORAH NÃO QUERIA SE SUBMETER,
UM DELÍRIO AO QUAL NÃO PODERIA ESCAPAR!

O conflito inexorável entre os anseios do povo indígena e os interesses de uma nação jovem e em expansão envolvendo a paixão devastadora de uma mulher branca e um mestiço.







A TENTAÇÃO DO LOBO  
CAROL FINCH


Um ferimento a bala levou John Wolfe diretamente ao paraíso...

Vale Paraíso... Ali morava Lara Flannigan, uma irlandesa encantadora, com rostinho de anjo, que abrigava cinco crianças órfãs... e que oferecia a John Wolfe uma vida que era mais do que apenas dever e perigo. Mas será que a verdade sobre o passado dele tornaria impossível o futuro de ambos, juntos ?

Mais do que um corajoso homem da lei, mais forte e íntegro do que a maioria dos homens, John Wolfe tinha alma e coração de apache. E Lara soube, desde o instante em que lhe salvara a vida, que ele traria problemas... e tentações... para seu pequeno pedaço do céu na terra!

A FERA ALEX FLINN

 

Eu sou uma fera. Uma fera. Não exatamente um lobo, ou um urso, um gorila ou um cão, mas uma terrível criatura que anda em duas patas — uma criatura com dentes e garras e pelos surgindo de cada poro de minha pele. Sou um monstro. Você acha que estou falando de contos de fada? De jeito nenhum. O lugar é Nova York. O momento é agora. Não sofro de uma deformidade ou uma doença. E vou ficar dessa forma para sempre — destruído —, a não ser que possa quebrar o feitiço. Sim, o feitiço, aquele que a bruxa da minha aula de inglês lançou sobre mim. Por que ela me transformou em uma besta que se esconde durante o dia e rasteja à noite? Vou lhe contar. Vou lhe contar como eu costumava ser Kyle Kingsbury, o cara que você gostaria de ser, com dinheiro, beleza e uma vida perfeita. E aí vou contar como me tornei... a fera. Alex Flinn adora contos de fada e fez suas duas filhas aguentarem dezenas de versões de A Bela e a Fera enquanto escrevia este livro... E aí perguntou a elas como uma fera agiria para encontrar uma garota em Nova York. É autora de outros cinco livros, vencedores de vários prêmios norte-americanos. Ela mora em Miami.


Argumento
Kyle tem tudo, mas ainda assim, não se sente bem ao menos que deprecie e
humilhe todos aqueles que não cumprem com seus estandartes de perfeição. Até
que um dia se meteu com a pessoa errada, uma estranha garota de sua aula de
inglês, que tem o cabelo verde e sua aparência não é precisamente agradável.
Como uma brincadeira, ele a deixa plantada no baile. Então descobre que a
estranha, entretanto, não é nada mais nada menos que uma bruxa que o castiga
com uma maldição!
Existe uma possibilidade, ele tem dois anos para encontrar alguém que o ame
realmente, apesar de sua aparência monstruosa; mas o que é realmente difícil é
que ele também deve amar essa pessoa ou será uma besta para sempre.



BAIXAR LIVRO

RUMOS DO CORAÇÃO______ INOCENTE EM TEUS BRAÇOS


Rumos do Coração
The Greek's Convenient Mistress
Annie West
Sophie realmente não esperava que Costas Palamidis aparecesse em sua casa em Sidney. Mas a vida de sua filha está em perigo, e Sophie é a única que pode ajudar. Convencida a ir para a Grécia, ela sabe que terá de resistir à poderosa atração entre eles. E, após uma inesquecível e abrasadora noite de amor, se vê forçada a tomar uma difícil decisão: partir e deixar o homem pelo qual se apaixonou ou ficar, mesmo sabendo que nunca será mais do que uma amante...


CAPÍTULO UM



Costas desligou o carro e observou a casa pela qual havia atravessado o mundo para encontrar. Um chalé de tijolos vermelhos no subúrbio de Sydney. Simples e sólido, mas parecendo que começava a ser negligenciado.
Ele franziu a testa ao abrir a porta do carro e sair.
Apesar de toda a correspondência acumulada, sabia que ela estava em casa. Ou estivera, 30 horas atrás, antes dele sair de Atenas. Ele recusou levar em conta a possibilidade de que ela não estivesse. Havia muito em jogo para ele permitir o fracasso.
Viajara, como sempre, de primeira classe, mas não conseguira dormir. A tensão represada por tanto tempo finalmente chegara ao ponto crítico.
Ele não dormira por três dias e mal se alimentara. 
Não descansaria até conseguir o que precisava daquela mulher.
Apertou a campainha e passou um olhar de avaliação da pequena e empoeirada varanda até as elaboradas teias de aranha que ocupavam os cantos da janela da frente. Ela era uma péssima dona de casa. Os lábios dele se curvaram num cínico sorriso. Por que isso não o surpreendia? Ele apertou a campainha de novo, mantendo o dedo no botão por mais alguns segundos.
Ele não estava com humor para ser ignorado. Especialmente por aquela mulher. A impaciência afluiu de maneira incômoda. Ele já estava farto do egoísmo dela. Agora ela saberia com quem estava lidando.
Saindo da varanda, passou por um dos lados da casa. Como imaginara, uma das janelas estava escancarada, somente o mosquiteiro o separava do interior da casa. Mas ele nunca pensaria em entrar de maneira ilegal.
A não ser que fosse forçado a fazê-lo.
De volta à porta da frente, apertou o botão da campainha e o manteve pressionando. O barulho insistente ecoou pela casa.
Bom isso mexeria com ela. Ninguém aguentaria aquele escândalo por muito tempo.
Apesar disso, demorou alguns minutos até ouvir o bater de uma porta dentro da casa. E mais ainda até alguém mexer na tranca.
A expectativa deixou seu corpo tenso. Assim que estivessem frente a frente, ela faria o que ele queria. Ela não teria escolha. Ele a bajularia, se precisasse. Embora, considerando o comportamento dela, estivesse tentado a dispensar as sutilezas e partir direto para as ameaças. Usaria quaisquer técnicas necessárias. Tomou um longo fôlego e invocou seu formidável autocontrole.
A porta abriu e revelou uma mulher. Obviamente, não a que ele esperava ver, mas... Sto Diavolo!
Ele congelou, sua serenidade se despedaçando enquanto a luz do sol iluminava o rosto dela.
O coração dele se jogava contra as costelas e o suor gotejou de seu cenho.
A nuca formigava enquanto olhava direto para um fantasma.
Ela tinha a mesma estrutura óssea classicamente pura. Os mesmos grandes olhos, nariz elegante e pescoço fino.
Por uma batida ou duas de seu coração, foi pego pela ilusão. Então, com um único suspiro de calafrio, recobrou a razão.
Aquela era uma mulher de carne e osso, não um espectro do passado que voltara para assombrá-lo.
Agora ele via as sutis diferenças no rosto dela. Seus olhos eram de um brilhante dourado-mel, não negros. A boca era um arco perfeito, com lábios mais carnudos do que tinham sido os de Fotini.
Ele notou a nuvem embaraçada de cabelos escuros com tons de castanho. As marcas pela face revelando que estivera obviamente deitada.
A blusa amarrotada e a saia negra. Ela devia ter tido uma festa de fim de semana na noite anterior, e dormido com as roupas de trabalho. Ele notou o tom pálido e as escuras olheiras sob olhos vazios e se perguntou se eram drogas ilícitas que ela preferia ou apenas o velho álcool de sempre.
Importava? A visão dela o perturbou, despertou muitas lembranças. Mas não tinha tempo para se preocupar com ninguém a não ser com a mulher na busca pela qual correra pelo planeta.
— Estou procurando Christina Liakos — disse ele. Ela o encarou, piscando com seriedade.
Ele franziu a testa, se perguntando se ela estava bastante sóbria para entendê-lo.
— Kyria Liakos? — tentou ele em sua própria língua.
Os olhos dela se cerraram e ele viu as dobras dos dedos embranquecerem na borda da porta.
— Vim para ver Christina Liakos. — tentou ele novamente, falando em inglês claro e deliberadamente lento. — Por favor, avise-a que ela tem uma visita.
Ela abriu os lábios mas nenhuma palavra saiu de sua boca, que parecia prestes a falar algo, então fechou-a e engoliu convulsivamente. Os olhos estavam inacreditavelmente grandes.
— Oh, Deus! — O sussurro soou rouco, quase inaudível, mesmo de tão perto. E então, num segundo, ela havia sumido, cambalearia do de volta pelo corredor, deixando Costas parado, observando-a sumir através da porta aberta.
Ele não hesitou. Um segundo depois já estava no corredor estreito, fechando a porta após passar.
A jovem cambaleou até um aposento no fundo da casa. Os ombros curvados, a mão pousada sobre a boca contavam toda a história. Ela abusara na noite anterior e agora enfrentava as consequências.
Por um momento ele experimentou aquela horrível sensação de déjàvu mais uma vez, incitado pela assombrosa semelhança dela com Fotini. Mas não tinha tempo para ser compreensivo com uma jovem estúpida que não respeitara seu próprio corpo.
Os sentidos dele estavam alertas, prontos para o confronto com sua presa. Ainda assim, a casa tinha uma aura de abandono. Já sentia que ele e a garota de ressaca eram os únicos ali. Mas precisava se certificar.
Levou apenas alguns minutos para vasculhar a casa toda, que era pequena. O local estava confortavelmente mobiliado e arrumado, exceto por uma bagunça em forma de quarto, cheio de garrafas vazias, copos e pratos sujos com restos de comida estragada. E a cozinha, onde alguém começara a lidar com uma montanha de pratos para lavar.
Certamente, tinha havido uma festa ali, concluiu, sondando a irregular pilha de pratos e de restos de comida estragando na bancada e os copos na pia.
E, ainda assim, nenhum sinal da mulher pela qual viera de tão longe para encontrar. A mulher que tinha o futuro dele nas mãos.
Mas havia uma pessoa que sabia exatamente onde estava Christina Liakos.
Ele virou-se e foi até o banheiro, apenas para retroceder abruptamente.
Não foi devido ao terrível som de vômito que ele parou. Ou qualquer reação ao fato de que ela talvez preferisse privacidade.
Para seu horror, o que o fez sair foi a visão do delgado e belamente arredondado bumbum dela naquela saia preta ao se inclinar no vaso sanitário. E a forma alongada das pernas dentro de meias de seda negra.
Ridículo, ele disse a seu corpo repentinamente excitado. Nenhuma mulher podia ser sexy ao vomitar numa privada. Mesmo uma mulher tão linda quanto aquela.
Os olhos de Sophie se encheram de lágrimas enquanto ela recobrava o fôlego com a garganta dolorida. Havia um gosto horrível em sua boca, e ela teve um espasmo tão forte que quase não conseguiu se segurar. A náusea desaparecia, mas sua pele inteira formigava. E a sensação era a de que alguém havia amarrado uma faixa em sua cabeça e a apertado até que mesmo o pulsar de seu sangue doía.
— Tome.
Ela abriu os olhos e viu um pano úmido sendo entregue a ela. A mão de um homem o segurava. Uma grande, quadrada e hábil mão com dedos longos. Pele cor de oliva. Uma quantidade de sedosos pelos negros. A manga de um paletó finamente tecido. A evidência de uma manga de camisa branca como a neve. A discreta elegância de abotoaduras douradas.
Sophie olhou para o pano, mas não tinha força para alcançá-lo.
— Não... consigo — gemeu. Sentia-se tão fraca que precisou de toda a força para se manter de pé.
Ela ouviu um som brusco. Palavrões, dava para perceber pelo som, mas algo incompreensivo, em grego. E, então, um braço duro como aço envolveu sua cintura e a trouxe de volta à posição reta até ela se debruçar sobre a sólida parede do corpo dele. O intenso calor dele era como uma fornalha nas suas costas. Mas nem mesmo isso conseguia diminuir o frio que a acometia.

BAIXAR
______________________________________________________


Inocente em Teus Braços
Desert Prince, Blackmailed Bride
Kim Lawrence



Rafiq Al Kamil, príncipe do reino de Zantara, precisa preparar seu irmão para ser rei, e lhe garantir um bom casamento será um excelente começo. Gabby precisa desesperadamente da ajuda da família real, e Rafiq resolve chantageá-la. Mas não será fácil conseguir o que quer. Gabby não é tão dócil, e, quanto mais tempo passam juntos, mais ele a deseja! A descoberta de que ela é inocente e pura o deixa ainda mais atordoado, e o faz perceber que talvez precise escolher entre o dever e a paixão... 

BAIXAR